terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Aquela 1° saudade !

Era concerteza, uma das melhores épocas de nossas vidas ! Aquele ultimo ano no colégio, ficaria marcado pra sempre na memória de todos, mas especialmente nas nossas. Em Agosto, eu senti que nossa amizade se tornara mais forte, embora já fossemos quase como irmãos, juntos durante as aulas e nos intervalos, contando histórias, rindo de bobagens, rindo dos outros e nos preparando pra formatura . Você sabe, que a maioria das meninas invejava nossa cumplicidade, até por que, quem 'escolhia' as meninas que você ia beijar, era eu .. e você já não podia fazer o mesmo, afinal (in)felizmente eu já tinha namorado. O meses corriam, e não voltariam nunca mais, e todos os dias, eu sempre a sua espera na porta da escola, louca pra ver você lindo e loiro, meu amigo, meu quase irmão . Lembro-me que nossas piadas e histórias, tornaram-se mais quentes ao final do ano letivo, e elas envolviam a garagem do seu prédio e leite-condensado, era divertido e perigoso, imaginar fazer aquelas coisas com você, se até nossa amizade estava em risco graças ao ciumes do meu (ex)namorado. Chegou o pior dia, o ultimo dia de aula, ficamos sozinhos na sala, ensaiando um beijo cheio de vontade, e cheio de medo. Um beijo que não rolou aquele dia, e que foi adiado para a formatura . No dia da formatura eu estava radiante ! O vestido preto e apertado, desenhava meu corpo de 16 anos, o salto alto me dava um ar superior, e a maquiagem combinava com tudo, fazendo com que eu me torna-se parte do lugar, mais linda do que todos os dias .. Porém, você não apareceu nos dias que antecederam a formatura, e eu fui obrigada a levar o (ex)namorado, que daria em cima da guria que eu mais odiava, e para completar minha 'felicidade' você simplesmente não foi ..
Acabou a formatura, acabou a festa, acabou o sonho, e eu não estava com você.
A cidade tomou um brilho diferente, lotada de arvores com enfeites anunciando o natal, então resolvi descobrir onde era sua casa, e resolvi que eu ia beijar você . Havia recebido seus e-maisl, e sabia que você alimentava uma paixão por mim, e eu estava com vontades absurdas de tornar a história da garagem verdade . Pois bem, fui para sua casa, e ali ficamos por horas, mencionando poucas palavras, me entregando ao pecado mais gostoso, provando cada detalhe seu, sentindo cada toque tímido, cada respiração ofegante, sua pele macia, branca como a neve, que na hora era só minha ! Combinamos, era o fim do meu namoro, e eu passaria o ano novo com sendo toda sua, e assim seguiam nossos econtros escondidos, regados a musicas agitadas, beijos demorados, promessas soltas e leite-condensado . Já era 31/12 e eu ainda não havia colocado um fim com o (ex)namorado. Pura e purissima covardia, eu queria estar com você, e não com ele. Mas fui arrastada e obrigada a sorrir com ele e com a família, e por motivos mais que pessoais (daqueles q a gente não conta mesmo) , eu fui mesmo com ele, torcendo pra encontrar você e ser sequestrada . E olha como essa lei da atração funciona, não é que eu te encontrei ? eu sorri, o sorriso mais largo que eu ja dei, e meus olhos transbordaram uma esperança sem fim, mas você foi friu, e apenas balanço a cabeça, desprovando a minha covardia e eu continuei sendo arrastada para o nosso fim . Juro que quando eu cheguei na praia, com todo aquele clima de vida nova, eu me desesperei, chorei riios e rioos, e claro, de nada adiantou, fui pra casa e me conformei a ter uma noite vazia, sem sonhos .
No outro dia, acordei o mais cedo que pude, para que ngm sentisse minha falta, fui até a praia, pois tinha ctz que você estaria com nosso amigo surfando no 1º dia do ano. Andei, andei, entrei na água e procurei você até de baixo das pedras, e nada de te encontrar, quando a esperança havia partido, eis que surge nosso amigo, com um semblante estranho, e já foi logo anunciando que você tinha partido . Assim, sem me preparar antes, sem esperar eu respirar, você tinha simplesmente ido embora pra Londrina ! E eu fiquei aqui, só com toda minha covardia, sentindo saudade, sentindo vontade, querendo você. Alguns meses depois, eu fui descobrir que o tal (ex)namorado, tinha te ameaçado, e como ele 'podia' fazer isso, você resolveu mesmo ir embora, morar com sua mãe, e esquecer o que passou . Ainda recebi noticias suas, depois de anos, sim ANOS .. e um convite 'venha a cidade luz, aqui esta nosso futuro' . É, você esta em Paris, e eu permaneço aqui, sem saudades, sem vontade e esquecida de você .

Mas concerteza, foi a 1° grande saudade .. de tantas outras que viriam .

5 comentários:

Líviany Moura disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Líviany Moura disse...

Oi florzinha, ai q saudade q me deu da infância, de tantas coisas q vc falou ai. Ahhhh, meus vestidinhos pretos e meus saltos aos 16 aninhos... Direto do tunel do tempo... Ha 10 anos exatamente! Aff! Tô ficando véiaaaaaaaaaa!

Um xeiro grande pra tu!

E q vc n tenha saudades de muitas outras coisas, pq pra mim saudade n é bom... Pq os tempos que são bons não deveriam passar, as pessoas q a gente ama deveriam estar sempre perto, assim como as coisas q a gente gosta.

Bju bju bju

Carolina Diniz disse...

Isso daria um livroooooooooo...

Essa é a melhor fase de nossas vidas, né!

Você escreve muito bem, viu!
Beijos

Dog disse...

isso daria um livro realmente!

Ah... mas o tema da semana é saudade é? Está todo mundo meio saudoso esses dias. Será o calor?


Meu ultimo ano do colegio deixou saudades. Aquelas amizades que pareciam ser para sempre, a cumplicade com todos, a união com quem não se falou durante o ano todo. Um clima muito, muito gostoso.

É como no trabalho. Quando estavamos falando com todos e já feito amizades, saimos.


Parece fim de temporada de seriado de TV não é?



beijos!!!!

Líviany Moura disse...

Ta sumida D. moça! Q houve???

Bju grandeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee