quinta-feira, 30 de abril de 2009

Eu prefiro nossa inocência,
nossa demora, nosso querer.
Eu prefiro sentir vontade
sem poder fazer,
e esperar acontecer um amor gostoso
cheio de olhares,
palavras soltas e gemidos abafados.
Eu prefiro as mãos tímidas,
o jeito medroso e o abraço acolhedor.
Eu prefiro filme romântico,
friu e pipoca .
Eu prefiro esperar que todos saiam,
pra poder te provocar
e me deliciar a noite toda
com teu jeito carinhoso e
teu corpo magrelo,
mas que esconde em cada detalhe
uma fera, um animal.

5 comentários:

.: Juliana :. disse...

Um ótimo ferido!

Que poesia linda.
Parabéns.

Bjs

Valdemir Reis disse...

Olá estou visitando este espaço maravilhoso! Parabéns pelo excelente trabalho desenvolvido. Excelente suas publicações, gostei da expressividade do tema "...Eu prefiro...", belissima, muito legal. Feliz e honrado por sua amizade. Temos uma homenagem e um selo especial lá no blog wwww.valdemireis.blogspot.com, fique a vontade, se gostar leve o seu, muito obrigado! Assim acredito; aquele que caminha sozinho pode até chegar mais rápido... Porém quem segue acompanhado de um amigo com certeza vai mais longe... Espero sua visita! Encontrar-nos-emos sempre por aqui. Votos de uma semana recheada de sucesso, muita paz, saúde, brilho, bênçãos, proteção e alegria. Fique com Deus. Um abraço fraterno.
Valdemir Reis

Paula disse...

Ah que texto bom de ser lido.
Essas nossas preferências é que nos fazem assim ... tão humanas... adorei o jeito com que tratou o tema. Parabéns!
Ah! Posso te colocar como meu favorito lá no meu blog?
Bom sábado!!

Líviany Moura disse...

Beijo grandão procê e otimo findi!!!

Gabriela Castro disse...

Nossa! Pareceu ter sido escrito por mim, até mesmo quando fala do 'corpo magrelo' rs...Adorei!
beijão