segunda-feira, 25 de outubro de 2010

sobre saudade exagerada.

tá difícil, sabe? tem dia que eu acordo e involuntariamente eu procuro você na cama. tem dia que eu vou dormir, e juro, sinto seu abraço, seu beijo na nuca, seu perfume. eu não gosto de demonstrar o quanto isso dói, mas tem dias que fica pesado demais, e eu transbordo. é muita saudade. tem dias que eu levo numa boa, que eu entendo que, porra, deve haver o tal 'futuro bom'.mas em grande parte eu sou egoísta, e não entendo o porque dessa distância em km - porque o coração ta sempre perto - eu quero você grudado em mim, quero que seja minha extensão. e foda-se se isso parecer muito mimimi. eu deveria saber que nem sempre (nem sempre mesmo) o destino é como queremos, e os planos que traçamos acabaram por nos colocar em cidades diferentes. tudo tão torto amor, qual a finalidade? uma blogueira linda, disse que quando um amor começa assim, cheio de dificuldades, tem grandes chances de dar certo, porque já se superou tudo, depois vem o tempo bom, será que falta muito? a gente já passou por tanta coisa, da um livro! agora eu quero a paz, sabe? quero que você volte (ou que eu vá) e a gente fique perto, juntos. eu quero olhar você, tocar você, beijar você. quero ter a certeza de que tá tudo bem, que os meus medos são idiotas e minha imaginação bem fértil. quero ter certeza - embora eu já note- que você também se esforça, que você também quer. eu quero saber tudo sobre você, tudo o que você faz. quero saber ouvir os teus silêncios. quero decifrar seus pensamentos, ok, não todos. mas quero fazer parte de você, como você faz de mim.

Então, volta logo pro litoral. Vamos tomar sorvete depois do trabalho e comentar coisas da vida. Eu pego um sorvete de chocolate e deixo ele bem colorido, e você pega de maracujá, simples e delicioso. Depois a gente anda na praia, senta nas pedras e você me faz um carinho e diz que me ama, - me joga na parede e me chama de largatixa - e eu me sinto tão sua. saudade.saudade.mil vezes saudade. 

Que nada disso seja em vão. Que seja também aprendizado, mas que dure a eternidade. Há muito em mim pra eu te mostrar, amém

17 comentários:

Juci Barros disse...

Como algo assim pode ser em vão? Não é querida. Tudo já serve tanto...basta sentir a intensidade do que escreveu, ou melhor, do que sente.
Beijos.

.Intense. disse...

Não sei se quando é assim - um sentimento tão bom, pq é uma saudade boa, sim - a gente pode chamar de 'exagerada'. Que seja intensa, enorme, grandona, do tamanho do mundo - só não maior que o amor de vocês. Mas não exagerada, como se fosse algo ruim...pq é um sentimento bom. Não é nostálgico, não traz a dor da perda, não traz o amargo do arrependimento, aquela saudade doída que nada vai matar...não.

É uma saudade boa, bonita. De querer estar juntos, e de saber que assim é melhor. Mas é uma saudade que supera. Que vence. E que vencerá - creia! - a distância e colocará vocês dois juntos, perto, assim que for o melhor pro mundo.

Confia, Flor. De verdade.

circus disse...

Em vão não é! Disso você pode ter certeza. Só de ler o post eu já sei que não será em vão ^^
Como você disse, o coração não conhece quilometros, logo, não tem o que temer :)

Panosso, Luciana disse...

Nada é em vão. Tudo que acontece tem uma explicação. E também sofro com a distância, e sei que futuramente vou sofrer um pouco mais, ja que ele vai pra outra cidade e vai ficar mais dificil de vir pra cá. Mas a falta tem o seu lado bom. Não lamente a distância, faça com que os momentos juntos possam superar qualquer saudade. Eu aprendi a fazer isso, e tá sendo muito bom, estamos mais unidos, mesmo longe!
Beijo e fica bem amiga!

Jacky Simionato disse...

aaaaaaaain sofro dessa grande saudade tbm.
Moro a 250km de distancia do meu amado =(

beejo beejo":"

Michele disse...

Querida, às vezes perdemos algumas coisas pra aprendermos a valorizar outras tantas vitórias! Claro que há respostas que só o futuro poderá lhe dar, mas enquanto existe amor, existem ainda todas as chances do mundo de a história dar certo! E espero que dê! :)


Beijos vários!

Pamella Medeiros disse...

Nada que se faz com amor e por amor é em vão. Distância é ponte que separa dois corpos mas uni dois corações.

Lindo texto!

Beijo meu.

Mikaelly Andrade... disse...

Flor, adorei sua visita!
Então, mãos a obra!
Sobre seu texto:
Como sempre tudo que vc escreve reflete bastante em mim, parece que tô me olhando no espelho, em relação a amores! Eu sempre me encaixo em tudo que vc escreve, assim como eu publicava seu passado sem saber, vc adivinha meu presente e quem sabe dirás o meu futuro...
Bjos Flor, adoro seu espaço!!!

Colombina disse...

Quem nunca teve um amor distante?
Quem nunca sofreu por isso?
Espero que o quanto antes essa distância acabe pra que você possa vivenciar esse amor todos os dias, do jeitinho que merece.

Luara Q. disse...

escreves muito bem!

Naty Araújo disse...

Ahhh... mas no fundo, no fundo... é bom sentir uma saudade.
Isso mostra que o que passamos valeu a pena.
Fala se não é, não é mesmo?


Beijão, Flor

Thaisa Schelles disse...

Coisa complicada essa de saudade, sufoca, machuca...

lindo textooo..."quero que você volte (ou que eu vá)"...pra mim essa parte!
;**

.Dina. disse...

Creio que não devemos esperar tanto do nosso futuro para que a decepção não nos sufoque. Mas a saudade. Ah essa saudade!
Ela movimenta o calor do amor. Deus escreve por linhas tortas...no final tudo dá certo! Basta paciência!

Adorei o texto, flor!
Beijos!

marianalamm disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mariana Lopes disse...

Com certeza nada disso é em vão. Toda experiência é válida. Quando todo esse sofrimento passar, tudo vai parecer melhor do que nunca.

Solange disse...

Flor...

que amor lindo esse seu...
que vocês estejam cada vez mais pertinho, mas próximos, mais amados...

e dure mesmo essa eternidade que você deseja...

amém.

beijo carinhoso

Melanie Brown disse...

Toda linda apaixonada! Espero sinceramente que toda essa dorzinha de saudades valha a pena, e quando o reecontro vier hum.... Seja eterno outra vez!!

Aguente as pontas por aí Flor,
Pra Ele tbm deve tá dificil...

Abração!