quarta-feira, 27 de julho de 2011

juro que vou passar em todos os blogs em breve. vocês são tão importantes, não quero ser relapsa, só não consigo comentar agora. mas vou passar, juro

e todas aquelas roupas, as suas roupas. as que tem seu cheiro, que tem pedaços seus, meus, misturados, novos.
aqueles azulejos, tudo tão familiar, tudo parecia tão meu. mas não era meu. era outra vida, outra história, história que eu nunca vou viver. desde o principio eu sabia, mas aceitei continuar. o amor faz a gente acreditar que, de repente pode ser. pode dar certo. mas eu sabia. desde o dia em que vi aquela cama. não era mim, não era comigo. e dói.
eu sou tão inteira.
tão sua.
juro que eu me entreguei tão sinceramente, eu abandonei qualquer coisa que parecesse segura, eu fui atrás desses seus mesmos olhos, mas eles estão sempre em outra direção.
mas olha, eu não sei viver sem você; com todo exagero e poesia contida na frase: não sei viver sem você.
eu sabia, juro.
mas desaprendi, perdi o caminho e comecei a trilhar.
guarda o violão no armário, daquele setembro chuvoso eu quero guardar o olhar. pode parar ali? congelar o olhar pra eternizar e evitar aquelas cicatrizes que a gente sabe, vão existir.
será que os cemitérios são só meus? será que sou eu que insisto em reviver o feriado de finados todo dia?
é horrível desejar o teu mesmo olhar por mim? é horrível me sentir sozinha no meio dos teus braços, imaginando que aqueles abraços na verdade não são pra mim?

Eu vivo condenado e sem saída
De um passado que parece não ter fim

5 comentários:

Panosso, Luciana disse...

Aí, tá parecendo eu haha
Esses dias só que eu andei postando alguma coisa, mas to tão sem assunto que dá medo viu!
Mas ve se aparece!!!

Beijo!

Ana Paula [Quase noiva, sempre nerd] disse...

Querida, não se preocupe!!!!
Imagino que tudo deva estar uma correria danada, mas realmente não se preocupe! Só de te "ler" um pouquinho, ja matamos a saudade de você!...rs!
Beijo flor!

paula disse...

Hum... O que rola nessa cabeça que sempre pensa nos dias que já passaram e que parece que sempre fica no passado?

Escuta, todo mundo chegou até o dia de hoje através de uma história vivida. Umas são mais bonitas, outras feias, mas né? Todo mundo tem um passado. Fecha os olhos e imagina que o abraço é seu, porque a pele que toca é a sua... o momento é seu.

Ou tô errada?

Flor, desencana, desabrocha que a primavera já está chegando!

=]

Noé disse...

Ei você, que eu vi corada e bem sabida, de um passo alado que carece ser afim,
Olha p´ra mim!

Noé disse...

Olhou!!
;)